El RepHip UNR fue actualizado el 02/05/24, en el Sitio de Ayuda , encontrarán un listado de los cambios realizados. Ante cualquier duda y/o problema por favor escribirnos a rephip@unr.edu.ar

 

Estudo comparado das gramáticas de maior circulação no Brasil e na Argentina

Fecha

2011-03

Título de la revista

ISSN de la revista

Título del volumen

Editor

Universidad Nacional de Rosario. Facultad de Humanidades y Artes. Escuela de Lenguas.
Resumen
Nossa proposta consiste na comparação de gramáticas da língua espanhola e gramáticas da língua portuguesa. Isto é, comparar as diferentes formas de pensar a língua em dois contextos: no Brasil e na Argentina. Interessa-nos trabalhar em contextos acadêmicos. Por esta razão, selecionamos as gramáticas segundo sua circulação em universidades brasileiras e argentinas. Foram escolhidas seis gramáticas: três argentinas e três brasileiras. O critério de seleção foi por meio da menção destas na bibliografia dos programas de ensino de disciplinas nos cursos de Letras e Lingüísticas. Nosso intuito é identificar as correntes linguísticas que fundamentam estas gramáticas. Achamos que o estudo nos dará uma aproximação sobre quais as teorias linguísticas empregadas na hora de sistematizar, descrever, normatizar e pensar a língua portuguesa e espanhola no Brasil e na Argentina, respectivamente. Analisaremos as gramáticas como documento sócio-histórico, como gênero tal como entendido na corrente do interacionismo sócio-discursivo, ISD (Bronckart, 2003). A análise consta de três partes. Começamos pela identificação do contexto de produção de cada obra. Continuamos com a comparação das propostas de cada gramática por meio de perguntas sobre a variedade de língua que prescrevem/descrevem/explicam, sobre os objetivos que pretendem alcançar, e sobre a fundamentação teórica. Finalmente, comparamos como as gramáticas definem a oração, em base aos seus fundamentos teóricos. Cremos que, desta forma, podemos dar conta das diferentes formas de conceituar a língua, não só em base a lineamentos teóricos diferentes, mas devido a contextos diversos que demandam determinadas formas de pensar a língua.

Palabras clave

Estudo comparado, Interacionismo sócio-discursivo, Brasil, Argentina, Gramática da Língua Espanhola, Gramática da Língua Portuguesa

Citación